Cel/Whats: (66) 9 9687-7993 | (66) 9 9619-3966

E-mail: redacao@mtnews.jor.br | facebook.com/mtnews



Exportação para a China pode ser retomada após suspensão por caso atípico de "vaca louca"

07/06/2019

Presidente do Instituto de Defesa Agropecuária (Indea-MT), Tadeu Mocelin, comentou o caso em entrevista ao quadro Papo das 6h, do Bom Dia MT

As exportações de carne bovina para a China podem ser retomadas após a suspensão em decorrência da confirmação de um caso atípico de Encefalopatia Espongiforme Bovina, o mal da vaca louca, em Mato Grosso. A informação é do presidente do Instituto de Defesa Agropecuária (Indea-MT), Tadeu Mocelin.

O representante do órgão foi entrevistado no quadro Papo das 6h, do Bom Dia MT, na TVCA.

“Conseguimos manter isso em mais absoluto sigilo e foram feitos todos os procedimentos. Se no dia em que o caso foi confirmado teríamos problemas econômicos bem maiores, porque a maioria dos países parariam as importações", comentou.

Segundo o órgão, trata-se de uma vaca de 17 anos. A idade avançada, segundo Tadeu é um dos principais fatores para a manifestação do caso atípico da doença. Todo o material "de risco específico para a doença" foi removido do animal durante o abate sanitário e incinerado no próprio matadouro.

No caso atípico de vaca louca, que ocorre de forma esporádica e espontânea, principalmente em animais mais velhos, não há relação com a ingestão pelos animais de ração contaminada. No caso clássico, a doença é transmitida por ração contaminada com o príon, por ter sido elaborada com produtos obtidos de animais infectados. O Brasil não registra casos desse tipo há mais de 20 anos.

Grupo de notícia Estado



Video publicitário

VIDEOS

Clima | Tempo

Jornal Impresso