Cel/Whats: (66) 9 9687-7993 | (66) 9 9619-3966

E-mail: redacao@mtnews.jor.br | facebook.com/mtnews



Final do estadual de Tiro é sábado em Sorriso

28/11/2018

É neste sábado (1º), a final do XXVI Campeonato de Tiro de Mato Grosso. Recorde em inscrições, mais de 350 atiradores desportivos estarão em Sorriso (400km de Cuiabá), no Sorriso Clube de Tiro, para competir e decidir quem serão os campeões estaduais nas seis modalidades de tiro. Além da competição, a Federação de Tiro de Mato Grosso (FTMT) irá comemorar os 25 anos de fundação. Além do aniversário, a Federação comemora a convocação de representantes do Estado para a seleção brasileira. “EM 2018, tivemos atletas convocados para a Seleção Brasileira de Trap Americano para competir nos EUA. Dois atletas também foram convocados para participar do Pan-Americano na Jamaica. Nossa equipe de precisão foi destaque da final nacional”, destacou o presidente da FTMT, Fernando Raphael.

Tão relevante quanto, na final brasileira de Handgun (ISPC) o Estado tem campeões em várias divisões e classes, inclusive atletas juniores. Na final da Liga Nacional, também tivemos destaques nacionais do Trap. Inclusive, campeão na fossa olímpica, no último final de semana. “É difícil citar nomes, pois são tantos campeões que receio esquecer”, pontuou Raphael, comemorando as mais de mil inscrições nesta final (recorde histórico para a FTMT). Assim, sábado será o dia de conhecer os campeões estaduais nas seis modalidades que a Federação de Mato Grosso coordena nos campeonatos. Em 2018, foram 6 etapas estaduais, que reuniram em média 250 atletas por etapa.

Modalidades de tiro

Saque Rápido é uma das modalidades na qual, até hoje, ninguém conseguiu atingir a pontuação máxima (300 pontos). Ao iniciar a prova, o atleta deve estar com as mãos acima dos ombros, arma carregada no coldre e os disparos devem atingir o centro do alvo. São 5 alvos a distâncias de 5 a 15 metros, com tempos pré-determinados de 3 a 8 segundos para cada série de 5 disparos. A Steel Challenge é a modalidade também conhecida como Desafio do Aço. É uma competição interessante para o expectador pelo uso de alvos metálicos reativos e muito simples de ser compreendida, pois velocidade é tudo. A prova é disputada em 5 “strings” ou passadas, onde o competidor deverá atingir os alvos no menor tempo possível.

A ISPC é considerada pelos competidores a modalidade de tiro mais dinâmica. O grande desafio é conseguir a maior pontuação no menor tempo possível, percorrendo “stages” ou pistas de diferentes cenários. Nessa etapa serão 8 pistas, com 175 disparos mínimos. Todas as pistas são construídas atendendo regras rigorosas de segurança.

No Trap Americano, de arma longa (espingarda 12), o Trap consiste em acertar um prato de aproximadamente 10 cm que sai sem direção de uma casamata semienterrada em uma distância de 15 metros, numa velocidade de 50km/h. Este é o cenário do competidor do Trap, que se repete 100 vezes, em 5 posições diferentes. Ganha o que acertar mais pratos.

Na modalidade Precisão de Fuzil, deitado, o competidor tem 10 minutos para acertar o centro de um alvo. Em Sorriso, os alvos estarão a 300 metros de distância. Claro, ganha aquele que atingir a pontuação máxima, com acertos concentrados no meio do alvo.

A Silhueta Metálica é considerada uma das modalidades mais difíceis. Possui características distintas do dinamismo das demais, pois exige estandes próprios. Os alvos são metálicos e lembram o perfil de galinhas, porcos, perus e carneiros. Eles são organizados em filas de 10 com distâncias entre 25 e 100 metros e o atirador tem 4 minutos para derrubar cada fileira. Concentração e muita precisão é a exigência básica para um competidor deste esporte. (Com Assessoria)

Grupo de notícia Estado



Video publicitário

VIDEOS

Clima | Tempo

Jornal Impresso