Cel/Whats: (66) 9 9687-7993 | (66) 9 9619-3966

E-mail: redacao@mtnews.jor.br | facebook.com/mtnews



Taxação do agronegócio prejudicaria a cadeia produtiva, diz consultor da Acrimat

23/07/2019

Amado de Oliveira é consultor técnico da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat).

O aumento da taxação no setor do agronegócio, proposto pelo governo do estado, prejudicaria a cadeia produtiva da carne, em Mato Grosso, segundo o consultor técnico da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Amado de Oliveira.

De acordo com o consultor, o governo propôs aos produtores que a alíquota aumentasse de 2,5%, referente a carne produzida no estado e exportada para outras regiões, para 3%. Já para o mercado interno o aumento seria de 1,75% para 3%.

“Os frigoríficos aceitam esse aumento, pois qualquer custo adicional eles subtraem do valor da arroba paga aos pecuaristas. Isso diminui a renda dos produtores e, caso eles parem de produzir, nós paramos a cadeia produtiva da carne no setor primário”, ressaltou.

Atualmente, Mato Grosso possui 104 mil pecuarista. Desses, 86% são de produtores que têm de uma a 249 cabeças de gado. “A taxação impactaria diretamente nessa massa de produtores. O governo teria que criar outra coisa para manter um programa social para essas pessoas, pois essas pessoas podem migrar para a cidade”, avaliou.

O consultor disse ainda que as terras do estado precisam de investimentos. “Parece que o governo não tem pensadores para o agronegócio, uma pessoa que entende os detalhes desse setor”, pontuou.

fonte: G1-MT

Grupo de notícia Estado



Video publicitário

VIDEOS

Clima | Tempo

Jornal Impresso